Se bastou uma pedra para desmoronar todo o castelo é porque ele nunca foi sólido.

21:30


Por mais sociável que eu seja, por mais que eu adore conhecer pessoas e fazer amizades, eu não sou de confiar facilmente. Pelo contrário. As decepções que colecionei sempre me fizeram mais duvidar do que acreditar, mas quando você apareceu isso não aconteceu.
Se eu disser que sei o porquê, estarei mentindo. Eu não sei. Só sei que nossa relação contrariou qualquer lógica e eu achava isso tão singular, tão bonito!

É, eu gostava mesmo de você. Tudo o que já fiz para você foi de coração. Eu nunca soube fingir afeto, nunca fui de manter um relacionamento por conveniência. Se digo que gosto é porque gosto de verdade. Se me proponho a ficar junto é porque essa é mesmo a minha vontade... Mas isso não significa aceitar tudo. Tem coisas que magoam (ingratidão é uma delas) e que colocam a confiança à prova. E são estas coisas que são decisivas para mostrar o quão forte é o laço.
O nosso, infelizmente, se rompeu ao primeiro sinal de uma sinceridade que desagradou.

Tá certo que diferenças e até mesmo desentendimentos fazem parte de qualquer relação autêntica (e é exatamente por saber disso que eu não me desfaço de nenhuma por estes motivos). Mas quando o carinho enfraquece ou deixa de existir no primeiro obstáculo, eu escolho sair de cena e aceitar que não há mais nada que eu possa fazer além de seguir em frente e em paz.
É triste, mas lamentar não vai resgatar o que já se perdeu, se é que posso dizer assim. Afinal, a gente não perde aquilo que nunca teve e se bastou uma pedra para desmoronar todo o castelo é porque ele nunca foi sólido. E acho que o mais difícil é isso: dizer adeus para o que um dia eu achei que existiu e que agora eu me dou conta de que nunca aconteceu.
Me deparei com o fato de que inventei no coração um afeto real e incondicional que, na verdade, nunca foi para valer.
Por isso me despeço agradecendo pelo aprendizado e entendendo que mais uma vez a vida quis me mostrar que tem coisas que se vão para nunca mais voltar.
E mesmo estando ainda mais desconfiada e usando uma armadura muito mais resistente, eu não vou desistir de amar quem o meu coração escolher. Talvez ele se engane novamente, mas quem perde é quem não valoriza o que ele sente.

Você poderá gostar também:

0 comentários

Curta