Sobre os finais necessários.

05:05


A vida me ensinou que alguns finais são necessários para o nosso próprio bem e aprendizado.
Já fui do tipo que ficava remoendo, tentando entender e procurando o outro no silêncio só para saber como ele estava e, principalmente, para me sentir um pouco perto de novo.
Hoje enxergo que esse processo, além de pesado e doloroso, dificulta a aceitação do que realmente precisa partir.
Por isso prefiro não acompanhar, não saber, não ouvir, não falar e não gastar energia com quem não faz mais parte da minha vida. Além de ser o mais honesto, é também a melhor forma de manter somente aquilo que merece a minha atenção em meus dias.

Portanto, deixe ir (sem culpa) quem já não faz mais questão de ficar, quem só fere ou quem não te acrescenta mais.
Agradeça por tudo o que viveu e aprendeu.
Tenha respeito por isso e também pelo que você sente agora.
Não gaste seu tempo com provocações, ofensas, intrigas e nem nada que te tire do teu equilíbrio ou que vá contra os teus princípios.
No fim das contas você vai agradecer por entender que foi melhor assim (algumas coisas se vão para que outras melhores possam vir) e vai perceber também que nada, absolutamente nada, vale mais que a sua paz.

Você poderá gostar também:

0 comentários

Curta