Bem-querer bonito.

22:00


Eu já sabia que aconteceria, mas ver com os meus próprios olhos foi diferente.
Bateu aquele choque, aquela sensação estranha ao perceber que aconteceu mesmo e que eu havia te perdido de vez. Ainda que no fundo eu saiba que já tínhamos nos perdido muito antes disso...

Então me dei conta de que me preocupei em saber se você está mesmo feliz, como parece estar naquelas imagens. Eu acredito que esteja e confesso que esta é a minha dose de alívio, porque nada seria pior do que ver alguém como você infeliz.
Também me dei conta de que preciso lidar melhor com rompimentos. Todos eles... Até mesmo estes em que a separação física já existia, mas algo dentro de mim insiste em te lembrar, reviver o que fomos e me sentir saudosa vez ou outra.

Você sabe, eu sempre tive uma enorme dificuldade de dizer adeus e de entender que algumas pessoas precisam partir.
Preciso assumir que às vezes isso acontece por puro apego, pelo medo de não ter o outro nunca mais ali. Eu me acostumo com a presença e me desespero quando ela se despede de mim. Como se ela fosse uma parte minha indo embora... Uma parte quase que essencial e que eu sei que me fará muita falta.
Também já aconteceu por paixão, por desejo... Sei lá se posso dizer que por amor.
Dizem que quando é amor, por maior que seja a dor da ausência, ela é acolhida pela alegria em ver o outro feliz, mesmo que de longe, mesmo que com alguém que não seja você.

Talvez seja isso, sabe? Tudo o que vivemos se transformou neste amor silencioso, neste bem querer bonito.
Nos momentos em que o apego tenta me invadir, eu me lembro do teu sorriso ali... E aí eu me acalmo, me levanto e sigo em frente, carregando a lembrança do que fomos e o pedaço teu do que me tornei.

Você poderá gostar também:

0 comentários

Curta